ANÁLISE DE CRÉDITO GESTÃO CRÉDITO GESTÃO DE RISCOS NEGÓCIOS SEGUROS TECNOLOGIA
Qual_e_a_melhor_maneira_de_fazer_analise_de_credito_riscos_e_seguros_

Qual é a melhor maneira de fazer análise de crédito, riscos e seguros?

Cada vez mais empresas têm investido em processos de análise de crédito, riscos e seguros. Isso se dá por conta da possibilidade de redução de inadimplência e assertividade na efetivação de negociações.

Neste artigo, entenda um pouco mais sobre o que é essa análise, o que é avaliado e qual a melhor maneira de fazê-la. Confira!

O que é análise de crédito, riscos e seguros?

A análise de crédito é uma avaliação feita por um agente ou sistema online de crédito de uma loja, instituição financeira ou outro tipo de empresa, onde se verifica o potencial de retorno do tomador do crédito. Além disso, é levado em conta os riscos e possíveis cenários inerentes à concessão. Nesse sentido, alguns pontos críticos ou comuns podem ser considerados.

A análise de risco de crédito avalia a capacidade de uma pessoa física ou jurídica de pagar de volta um crédito obtido, reduzindo os riscos nas operações e garantindo que o tomador seja capaz de efetuar o pagamento devido.

Esse tipo de avaliação é muito utilizado, inclusive, por seguradoras para classificar os perfis de clientes segundo os riscos aos quais ele se expõe, tornando a apólice mais justa e adequada.

Por que as empresas fazem essas análises?

A prática da análise de risco de crédito pode interferir positivamente diretamente no sucesso da empresa. Isso porque a redução da inadimplência proporciona melhores resultados financeiros e um fluxo de caixa mais positivo.

Além disso, existem outros motivos pelos quais desde grandes empresas de marcas renomadas e consolidadas a pequenos comércios que utilizam crediários, por exemplo, optam por implementar esse processo na liberação de crédito. Alguns deles são:

  • segurança para a empresa,
  • maior agilidade,
  • visibilidade dos riscos,
  • equilíbrio financeiro,
  • proteção das finanças do cliente.

Qual é a melhor maneira de fazer análise de crédito, riscos e seguros?

Existem duas principais maneiras de realizar a análise de crédito, riscos e seguros. São elas: manual ou automatizada. Entenda, abaixo, qual é a melhor opção para o seu negócio.

Análise manual

Na análise manual, um operador consulta manualmente cada um dos bancos de dados e, por meio de critérios preestabelecidos, avalia informações obtidas com o potencial cliente e analisa as possibilidades que julga ser um risco ou não, levando em conta sua renda e outros fatores.

Apesar de ajudar na redução de inadimplência, esse tipo de análise tende a ser menos preciso e pode ser influenciável pelas impressões e opiniões do colaborador que realiza tal avaliação.

Análise automatizada

Já na análise automatizada, o tempo é bastante reduzido, já que o sistema analisa questões e aspectos, também previamente definidos, automaticamente. 

Por meio de diversas consultas simultâneas nos mais variados birôs de crédito e outras fontes internas ou privadas, é possível ter um resultado assertivo e concreto, baseado em dados e probabilidades.

Para avaliar qual é a melhor opção para a sua empresa, pode ser levado em conta o investimento de um funcionário para realizar a análise em relação ao custo da implementação do software inteligente. Além disso, o fluxo e volume de análises também podem influenciar. Para isso, o ideal pode ser verificar junto à uma empresa que ofereça esse tipo de sistema para que possam lhe apresentar a melhor versão de seus produtos segundo a sua necessidade ou apontem a falta de necessidade deles no seu caso.

Prós e contras de utilizar um sistema de análise de crédito

Ciente da funcionalidade da análise de crédito, risco e seguros e entendendo a diferença da realização dessa avaliação quando feita manualmente ou por meio de sistemas, podem surgir algumas dúvidas referente aos prós e contras da implementação de um software de inteligência artificial que realize esse processo. Pensando nisso, abaixo, respondemos esse questionamento comum.

Prós

Alguns dos pontos positivos de utilizar sistemas de inteligência artificial para analisar os riscos de créditos para empresas do comércio, indústria, seguros ou serviços financeiros são:

  • agilidade na aprovação de crédito,
  • obtenção de informações atualizadas,
  • otimização contínua,
  • fechamento de negócios mais seguros,
  • indicações mais precisas sobre crédito e finanças.

Contras

Não é comum que qualquer negócio sinta algum tipo de impacto negativo pela utilização de sistemas de análise de crédito. Pelo contrário, a sua implementação costuma oferecer somente benefícios.

No entanto, a única possibilidade de desvantagem pode ocorrer caso a empresa selecione uma ferramenta que não tenha os recursos necessários para suprir os suas demandas ou, em casos opostos, que ofereça informações irrelevantes para o seu negócio, gerando custos adicionais desnecessários.

Por isso, é extremamente importante escolher uma empresa de confiança e que possua pleno conhecimento e domínio sobre suas ferramentas e funções, para que possam analisar as necessidades e demandas do seu negócio, proporcionando-lhe a solução ideal.

Como realmente funciona um sistema de análise de crédito?

O objetivo de um sistema de análise de crédito e riscos é, principalmente, obter uma visão ampla e analítica sobre o crédito como um todo, promovendo segurança para ambas as partes e proporcionando vantagem competitiva para as instituições que possuem a ferramenta.

Isso ocorre porque os softwares de análises promovem otimizações contínuas na gestão de dados e traçam estratégias de sucesso, levando a uma significativa evolução para a gestão de riscos e viabilizando os cuidados e prevenções necessárias para o sucesso dos negócios.

Entenda, no vídeo abaixo, como funciona um sistema de análise de crédito e riscos na prática.

O que deve ser avaliado em uma análise de crédito?

Indiferente se a análise de crédito seja realizada de maneira manual ou automatizada na sua empresa, alguns aspectos são, essencialmente, necessários para que essa avaliação faça sentido, seja eficiente e realmente útil. Listamos os quatro principais aspectos que não devem ser deixados de lado. Confira abaixo.

1. Classifique os perfis

Uma estratégia muito utilizada é a classificação do potencial de risco de cada cliente. Para isso, podem ser analisados os cinco C’s do crédito.

  • Caráter: reputação do cliente no mercado, histórico financeiro e comportamento em transações anteriores.
  • Capacidade: capacidade de pagar a dívida, saúde financeira e margem para assumir novas dívidas.
  • Capital: potencial financeiro, inventário e patrimônio do cliente.
  • Colateral: garantias pelo crédito solicitado como avalistas, bens, imóveis, ativos e outros.
  • Condições: situação financeira do solicitante do crédito.

Dessa maneira, a partir da definição da classificação de risco do cliente, é possível mensurar os valores e modos de garantias que devem ser adotadas em cada caso.

2. Defina limites

Com o perfil do cliente definido, compreenda as suas margens de endividamento, capacidade de pagamento e possíveis garantias. Assim, é possível estabelecer os limites de crédito que podem ser concedidos ao beneficiário de maneira que sejam seguros para a instituição e para o tomador.

3. Automatize os processos

Visto que quando a análise de risco e crédito é realizada de maneira manual, a produtividade é reduzida e a incidência de equívocos pode ser maior, a tomada de decisão baseada em informações de fontes assim podem gerar resultados inadequados.

Por consequência, isso pode levar a empresa a ter prejuízos e clientes insatisfeitos. Por isso, investir em um software eficiente que possua a função de análise de crédito reduz erros e poderá impulsionar os seus negócios.

4. Mantenha a política de crédito atualizada

Apesar de não existir uma regra sobre a política de crédito, é essencial que a instituição possua um manual da política de crédito próprio. Assim, este documento servirá de guia para toda a equipe. Além disso, adotar essa prática garante que as decisões embasadas nela tenham uma postura adequada a essa política.

No entanto, essa política deve passar por análises, revisões e atualizações periódicas para evitar que seus padrões se tornem inadequados ou defasados. 

Adotando essas dicas e utilizando um sistema eficiente seguindo às necessidades da sua empresa para a realização da análise de crédito dos seus clientes, seu negócio terá ainda mais chances de sucesso e, certamente, estará mais seguro, reduzindo possibilidades de golpes, inadimplência e perdas.

Caso tenha achado o conteúdo interessante ou deseje implementar algum software dessa área, salve esse material para consultar e analisar minuciosamente os aspectos e opções possíveis. Além disso, não deixe de compartilhar essa ideia com a sua equipe financeira e conte conosco para identificar a melhor solução para os desafios da sua empresa!