INDC-julho-22-neurotech.

Demanda por crédito cresce 8% em julho de 2022

A demanda por crédito no Brasil cresceu 8% em julho, quando comparada a igual período de 2021. O movimento foi puxado pelo setor de bancos e financeiras, que registrou alta de 16% no período. Já o varejo caiu 17% e serviços, 1%. É o que revela o Índice Neurotech de Demanda por Crédito (INDC). O indicador mede mensalmente o número de solicitações de financiamentos nos segmentos de varejo, bancos e serviços.

Na comparação mensal, de julho contra junho, só o varejo registrou queda de 16%. Bancos tiveram aumento de 11%, enquanto serviços cresceram 14%.

Desempenho por Categorias

Por segmento, na base mensal, todas as categorias registraram queda: Eletrodomésticos (4%), Supermercados (29%), Vestuário (14%), Móveis (9%) e Lojas de Departamentos (18%). O único a registar alta de 71% foi o item Outros.

Já na comparação anual, o único a registrar alta foi o de Supermercados, de 20%. Todos os demais tiveram desempenho negativo. Eletrodomésticos (39%), Vestuário (11%), Móveis (10%) e Lojas de Departamentos (15%) e Outros (6%).

Sobre o  Índice Neurotech de Demanda por Crédito (INDC)

O Índice Neurotech de Demanda por Crédito abrange um universo de 94 empresas, instituições financeiras e varejistas e mensura o apetite do brasileiro pelo crédito. O indicador mede mensalmente o número de solicitações de financiamentos nos segmentos de varejo, bancos e serviços.

Matérias relacionados

Inscreva-se para receber conteúdos: