Carregando...

Blog Neurotech

Compartilhamos nossas melhores idéias aqui.
Home / Blog / O USO DE IA NO MERCADO FINANCEIRO 

O USO DE IA NO MERCADO FINANCEIRO

8 VANTAGENS DO USO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NO MERCADO FINANCEIRO

Por: Neurotech | 19/09/2019
ia e o mercado financeiro
Inovar é premissa básica para garantir o sucesso das instituições financeiras nos dias atuais. De fato, o ecossistema está passando por profundas mudanças e, como outros, recorre à Inteligência Artificial para redesenhar sua operação e desenvolver estratégias mais eficientes, seguras, ágeis e baseada em dados.

Se, com a IA as empresas conseguem conquistar clientes e transformar a experiência deles graças a processos mais assertivos, por outro lado, esta tecnologia altera as operações de front e back office, mudando suas estruturas e impactando até no modelo do negócio. Por isso, para inserir a IA no dia a dia é preciso passar por uma jornada e contar com apoio de quem tenha expertise no assunto. Inovar não é fácil, mas vital para sustentabilidade do negócio.

De acordo com o relatório A nova física nos serviços financeiros: inteligência artificial transforma o ecossistema das finanças, realizado pela Deloitte, em parceria com o Fórum Econômico Mundial, as instituições do setor precisam inovar constantemente em suas ações para continuarem competitivas e até melhorarem a segurança de seus sistemas.

O documento, divulgado no início de 2019, revela que as empresas podem se beneficiar da IA para se estabelecer por meio de dados e passarem a criar soluções colaborativas com uso da tecnologia. O resultado será maior eficiência operacional, com informações precisas e prazos menores.

Corra, as mudanças estão aí

O estudo revela ainda que algumas instituições financeiras estão à frente dos seus concorrentes e utilizando a IA para modificar o modo como se relacionam com seus públicos. Eles fizeram isso remodelando seus negócios para adequá-los ao novo cenário.

Para alcançar o sucesso, as instituições financeiras devem, em um futuro próximo, atender às demandas de mercado. Uma delas, o compartilhamento de dados para poder oferecer serviços de qualidade criados a partir do profundo entendimento do cliente. Essa análise baseada em dados permitirá customizar as ações para cada cliente criando um relacionamento mais forte e atendendo melhor as suas necessidades.


Como a IA está transformando o ecossistema financeiro

Ainda segundo o estudo, há muitas mudanças surgindo no mercado de finanças promovidas por meio da utilização da IA. Dentre elas, temos nove principais que podem servir de inspiração para as empresas que atuam no segmento.

A primeira mudança é tornar a IA a propulsora da transformação nas operações de back office em serviços externos. Assim, além de ganhar agilidade nos processos, as empresas passam a se dedicar mais à relação com os clientes.

Inclusive, é o consumidor que orienta a segunda mudança. Aqui, as instituições excluem a prática de guerra pelo preço mais baixo para implementar alternativas para atrair e fidelizar clientes. Com ajuda dos dados disponíveis e da capacidade do Big Data para análise de grandes volumes de informações, as decisões são mais assertivas e orientadas para o consumidor.

Com a IA, a experiência do cliente é aprimorada e ocupa a terceira mudança do setor. Isso porque a vida financeira do usuário passa a ser automatizada, diminuindo a interação com várias pessoas e focando apenas em uma única plataforma ou consultor. De retorno, ele recebe recomendações personalizadas sobre produtos e serviços disponíveis e alinhados ao seu perfil.

A quarta mudança é referente ao aumento da segurança do sistema financeiro. Isso acontece porque os problemas comuns aos ecossistemas são compartilhados entre as instituições. Ao dividirem informações, é possível chegar a soluções coletivas e que aprimoram a segurança do setor. Vale observar que a IA tem apoiado muitas companhias na prevenção de fraudes.

Independentemente do tamanho das operações, a IA pode transformar o negócio. A quinta mudança é a segmentação do mercado. Isso se dá tanto para ampliar os retornos dos grandes players até criar oportunidades para os pequenos. Estes últimos, quase sempre, atuam em nichos específicos e com características inovadoras.

A máxima, a união faz a força, orienta a sexta mudança. Com a enorme diversidade de dados disponíveis, é fundamental que as instituições considerem fechar alianças com outros players e até a concorrentes para aproveitar melhor as informações disponíveis.

Neste cenário com dados ganhando importância para os negócios, as regulamentações sobre privacidade e portabilidade de dados servirão para orientar a atuação das instituições ao implementar as soluções de IA. Esta é a sétima mudança.

A oitava mudança tem impactado no desenvolvimento de novos perfis dos empregos do futuro. As empresas demandam por mão de obra capacitada e a capacitação de talentos é um desafio a ser vencido. A grande vantagem é que as instituições financeiras podem contar com a mão de obra de empresas especializadas na prestação de serviços de inteligência artificial, com grandes equipes de cientistas de dados dedicados ao entendimento dos seus desafios de negócios

E, por fim, a nona mudança diz respeito ao surgimento de dilemas éticos. Empresas desenvolvedoras de sistemas de IA, tem desenvolvido ferramentas que realizam recomendações que não só foquem no interesse do público, mas leve em consideração diretrizes éticas e comportamentais do ser humano.

Aproveite e leia no ebook da Neurotech como a Inteligência Artificial pode ser aplicada aos Negócios Financeiros.

COMPARTILHE