Carregando...

Blog Neurotech

Compartilhamos nossas melhores idéias aqui.
Home / Blog / INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA AJUDAR NA TOMADA DE DECISÕES MAIS PRECISAS 

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA AJUDAR NA TOMADA DE DECISÕES MAIS PRECISAS

COMO A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL ATUA PARA APOIAR MELHORES DECISÕES

Por: Neurotech | 30/09/2019
mercado financeiro
A sociedade sente de forma crescente o impacto das soluções baseadas em Inteligência Artificial no dia a dia. Elas estão presentes nos aplicativos que definem a melhor rota, o preenchimento automático de textos em mensagens ou a recomendação de filmes nas plataformas de streaming. Por conta da comodidade agregada ao cotidiano, não é exagero falar que esse caminho de transformação digital que estamos trilhando é sem volta. Não dá para pensarmos mais em viver sem as facilidades da vida moderna.

E, como tantas outras evoluções que aconteceram ao longo da história da humanidade, a tecnológica tem o poder de transformar as vidas das pessoas e os negócios. Neste novo cenário, onde grande parte das relações humanas e decisões ocorrem no mundo digital, inovar se tornou imperativo para ganhos de escala nos negócios e até para a sobrevivência das empresas. Grandes companhias, referências do passado como Kodak, Nokia, Blockbuster, Woolworths, Sears, JCPenney, para mencionar apenas algumas, falharam em inovar e sofreram as consequências.

Felizmente, há meios para ficar atento às tendências e desenvolver estratégias de atualização. Grande parte dessa transformação é fruto do uso de recursos de Inteligência Artificial (IA), que podem se tornar aliados estratégicos na promoção de mudanças positivas nas corporações. É necessário, entretanto, acreditar nesta tecnologia como diferencial competitivo, encontrar empresas parceiras especialistas na área ou criar um departamento dentro da empresa que investigue e proponha inovações. Além disso, é preciso contar com uma liderança executiva que saiba equilibrar as necessidades de curto prazo com a visão de futuro.

A grande revolução tecnológica trazida pela Inteligência Artificial é resultado de um conjunto de fatores: dados em abundância, computadores mais velozes e novas técnicas que resolveram problemas do passado. Com essas condições favoráveis passou a ser possível contar com dispositivos que aprendem sozinhos a partir de exemplos de situações ocorridas, analisando um grande volume de informações para gerar recomendações inteligentes no suporte a decisão. As soluções, que cada vez mais se multiplicam, tem auxiliado gestores a solucionarem problemas complexos, no varejo, nas indústrias e nos serviços prestados aos consumidores. Hoje necessitamos que estas decisões se tornem muito mais rápidas e precisas, com impacto no desempenho dos negócios, e reflexão direta no aumento dos resultados.

A Inteligência Artificial não dá apenas insights, ela analisa informações e transforma em recomendações

Mas como isso é possível? Por conta da Inteligência Artificial utilizar recursos como o machine learning e o deep learning o computador aprende sozinho a resolver problemas complexos. Parte dessas tecnologias é inspirada nas redes de neurônios do cérebro humano, na sua capacidade de extrair conhecimento de situações passadas e na habilidade de generalizar as referências para casos futuros, tornando-se um sistema autônomo para a análise e compreensão de informações.

Com a Inteligência Artificial é possível prever com certa acurácia o comportamento futuro dos consumidores. As análises feitas pelas máquinas podem antecipar hábitos de consumo, por exemplo. Elas são conhecidas como análises preditivas e geradas a partir de um grande volume de informações.

Todo esse trabalho é feito a partir de modelos estatísticos e matemáticos que fazem da quantidade de dados ao nosso redor a matéria prima para entender o passado, estimar o futuro e recomendar linhas de ação diante de diferentes cenários. É o que acontece, respectivamente, na compreensão dos perfis típicos dos fraudadores em uma operação de crédito, na estimativa do risco de um segurado ter seu veículo roubado ou na definição do preço de um produto com base em informações do mercado. Desta forma, as empresas sabem o que pode acontecer e aumentam a competitividade ao antecipar o futuro.

Para se beneficiar dos recursos de Inteligência Artificial basta alimentá-la com dados de ocorrências registradas na operação que permitam aos sistemas extrair quais são as “regras” do negócio. Desta forma, a máquina pode ser ensinada com as informações básicas para ela começar a aprender. Mas há um detalhe importante, os dados iniciais devem ser organizados em um formato adequado para que modelos de machine learning possam ser empregados na construção das soluções de apoio à decisão.

A partir daí, os algoritmos inteligentes trabalham pro-ativamente para aumentar seu conhecimento baseado no histórico evolutivo das informações. E quanto mais informações eles acessam, mais inteligentes e eficientes se tornam. Com o aporte de dados ricos e variados no treinamento mais eficiente será a previsão do cenário.

Análise inteligente de informações para superar limites

A Inteligência Artificial oferece possibilidades aos gestores sobre o melhor caminho a seguir. A tecnologia analisa centenas de variáveis e faz correlações que, com certeza, um humano seria incapaz de fazer.

A mente humana é brilhante, mas com capacidade limitada diante de um grande volume de variáveis e de realizar muitas correlações de informações para indicar probabilidades com segurança. Enquanto que uma pessoa, diante deste quadro, se orienta por um conjunto mais reduzido de variáveis e experiência profissional, a Inteligência Artificial só está limitada pela quantidade de dados que representam o problema. Se os dados englobam casos passados de forma ampla o suficiente, dezenas ou milhares de variáveis podem ser analisadas simultaneamente para sugerir decisões.

E isso é vital no processo de tomada de decisões, pois com conhecimento apurado do público-alvo é possível entender o que ele deseja, o que precisa e até como se comporta. Com estas informações os gestores podem direcionar seus produtos ou serviços para atender às expectativas dos clientes.

O alcance do poder desta tecnologia é mais amplo que um CRM, um ERP, ou um sistema de Business Intelligence (BI), por exemplo. Esses são sistemas úteis, mas limitados quanto à atuação do ser humano, que pode fazer pesquisas, consultas ou questionamentos próprios sobre os dados. Com a Inteligência Artificial, os próprios algoritmos extraem conhecimento automaticamente sobre esses dados e o oferece de bandeja para o gestores.

São muitas as alternativas do uso de Inteligência Artificial em diversos setores. No financeiro, por exemplo, a concessão de crédito ao cliente é feita após análise das informações que caracterizam o seu perfil. Com informações diferentes das que a empresa normalmente possui (MIS, performance, bureaus, cadastro), obtidas da internet, a tecnologia pode agregar novas perspectivas na análise, que otimizarão os resultados dos modelos de crédito. E fará esta análise complexa de maneira rápida e automatizada. Outra vantagem é que o aprendizado obtido servirá como indicador em outras situações e cenários. É o aprendizado constante da Inteligência Artificial que vai torná-la dia a dia mais eficiente.

Foi graças ao uso de uma solução de Inteligência Artificial que permitiu que 30% da base de clientes com cartão private label de uma rede de varejo tivessem seu risco reclassificado. O impacto desta nova análise resultou na redução da inadimplência sem afetar aprovação, com um ROI de aproximadamente 14 vezes.

Outra solução, voltada à prevenção de fraudes na iniciação de clientes com cartão private label, gerou um resultado líquido incremental de aproximadamente R$ 600 mil para cada 50 mil propostas.

As aplicações proliferam, a Inteligência Artificial está transformando negócios e a forma como as pessoas interagem no mercado. E a realidade é que a aplicação de IA nos mais variados setores de prestação de serviços só tenderá a se multiplicar nos próximos anos.

Aproveite e leia o ebook da Neurotech sobre Inteligência Artificial Aplicada aos Negócios.

COMPARTILHE