Carregando...

Blog Neurotech

Compartilhamos nossas melhores idéias aqui.
Home / Blog / O GESTOR QUE É O ELO ENTRE O CLIENTE E A EMPRESA 

O GESTOR QUE É O ELO ENTRE O CLIENTE E A EMPRESA

Por: HÁ VAGAS | 30/09/2019
redes
O desenvolvimento da internet e a popularização das redes sociais suscitaram a necessidade das empresas de se inserirem nessas plataformas de maneira profissional, com o objetivo de comunicar-se com os consumidores e construir produtos cada dia mais personalizados. Essa necessidade estimulou o nascimento de uma nova função dentro das corporações: o Community Manager, ou gestor de comunidade, também chamado de Analista ou Gestor de Redes Sociais.

De acordo com o especialista em Gestão de Pessoas da empresa Soar, Allan Lopes, o gerente de comunidade tem a função de aproximar o cliente da empresa, e tratar essa relação como algo especial. “Antes, quem fazia essa função era o gerente de relacionamento, e era um tratamento mais individualizado, com clientes de grande porte. Hoje, o propósito das corporações é estabelecer bons relacionamentos, trabalhando bem a marca, com uma grande massa de consumidores acessíveis nas redes sociais”, explica Allan.

Para trabalhar nesta área, o profissional “precisa ser um gerente de relacionamento que conheça todos os canais online (Facebook, Instagram, LinkedIn, YouTube, entre outros), e desenvolver estratégias comunicativas nesses meios, sabendo também manusear ferramentas de propaganda”, diz Lopes.

o entanto, é igualmente importante que o especialista tenha a habilidade de resolver bem conflitos. “A função dele não é apenas promover a empresa, mas consiste, ainda, em resolver problemas ocasionados por postagens polêmicas que prejudicam a instituição. O Community Manager precisa ter características comunicativas muito fortes”, acrescenta Allan.

COMUNICAÇÃO

Em Pernambuco, a função começa a ser adotada nas empresas, em função da necessidade de crescimento e de uma comunicação eficaz com o cliente, que demanda um profissional qualificado.

O sócio e diretor de inovação da Neurotech Rodrigo Cunha conta que iniciou em 2015 a iniciativa de construção coletiva de produtos e ferramentas voltados para inteligência artificial, através da participação ativa do público consumidor. Além disso, a empresa tem parcerias com cursos na área de tecnologia, e também promove eventos com outras empresas para compartilhamento de conhecimentos. “Tudo isso requer uma estruturação, e alguém que ‘não deixe a bola cair’. Por isso, optamos pelos serviços especializados de um gerente de comunidade”, explica o diretor.

“No início, terceirizamos o serviço do community manager, mas depois percebermos as melhorias que a empresa teve, e a aproximação com o nosso público. Optamos por contratar um profissional para exercer a função na Neurotech”, comenta Rodrigo Cunha.

Os gerentes de comunidade tanto podem pertencer ao quadro de colaboradores da empresa quanto serem terceirizados. Segundo a especialista em gestão de pessoas Renata Moura, o interesse em integrar o profissional ao corpo da empresa varia de acordo com as visões e os objetivos das corporações. “A média salarial desses profissionais em Pernambuco varia entre R$ 2.500 e R$ 4.000” , completa Renata.

CAPACITAÇÃO

Para ocupar a função, a Community Manager da Neurotech, Emídia Felipe, além da sua formação em jornalismo, precisou também adquirir conhecimentos em outras áreas. “Fiz pós em marketing, estudei como ampliar os valores de uma empresa para o mercado, e também precisei me capacitar acerca da gestão de relacionamento”, diz Emídia. “Minha função na Neurotech se conecta tanto com o setor de marketing quanto ao RH, dando suporte para as duas áreas”, finaliza.

FONTE: HÁ VAGAS

COMPARTILHE